Sala 8: Revista Internacional em Políticas, Currículo, Práticas e Gestão da Educação
https://revistasalaoito.com.br/article/doi/10.29327/2283270.1.4-1
Sala 8: Revista Internacional em Políticas, Currículo, Práticas e Gestão da Educação
Artigo Política, Planejamento e Gestão da Educação

O gerencialismo e seus impactos na gestão da escola pública

Larissa de Araujo Barros, Débora Quetti Marques de Souza

Downloads: 1
Views: 161

Resumo

O presente artigo analisa os impactos do gerencialismo na gestão da escola pública. Em seu primeiro momento procura-se entender como se dá o papel do gestor escolar frente ao contexto gerencial, em seguida, busca situar os elementos de uma gestão democrática e seus desdobramentos na gestão escolar, e, por conseguinte, discutir sobre os elementos estruturantes da gestão gerencial e seus desdobramentos no processo de ensino e aprendizagem. A metodologia utilizada neste trabalho está alçada por uma pesquisa de cunho qualitativo, bibliográfica e documental. A coleta de dados foi realizada a partir de leituras, estudos e fichamentos de livros, artigos e periódicos e, de forma complementar, foi realizada uma entrevista com um gestor escolar. Ao final, foi possível perceber que existem grandes problemas que envolvem a dinâmica gerencialista na escola com vistas a atender os índices estipulados pelas avaliações externas e o incentivo contínuo à competitividade entre as escolas, estudantes e docentes, além de outros destacados no texto de análise deste trabalho.

Palavras-chave

Educação. Gerencialismo. Gestão democrática.

Referências

ALMEIDA, Maria; STELZENBERGER, Liliane e GONÇALVES, Margarida. O
Modelo Gerencialista e a Prática Docente. 2012.
ALVES, Miriam Fábia; SILVA Luís Gustavo Alexandre. Gerencialismo na escola
pública: contradições e desafios concernentes à gestão, à autonomia e à
organização do trabalho escola. RBPAE - v. 28, n. 3, p. 665-681, set/dez. 2012.
BARROS, Aidil de Jesus Paes de. LEHFELD, Neide Aparecida de Souza. Projeto
de Pesquisa: propostas metodológicas. 18 ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2009.
BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil.
Brasília, DF: Senado Federal: Centro Gráfico, 1988.
BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, LDB. 9394/1996.
BRASIL. COSTA, Jorge Adelino. Imagens organizacionais da escola. Lisboa:
ASA, 1998.
GELATTI, Leticia e MARQUEZAN, Lorena. Contribuições da Gestão Escolar
para a Qualidade da Educação. Regae: Revista de Gestão e Avaliação
Educacional, Santa Maria, V.2, n.4, p.43-62, Julho/Dezembro de 2013.
KRAWCZYK, Nora. A gestão escolar: Um campo minado... Análise das propostas
de 11 municípios brasileiros. Educação e Sociedade, ano XX, nº 67, agosto/99.
MANZINI, E, J. Entrevista semiestruturada: análise de objetivos e de roteiros. In:
SEMINÁRIO INTERNACIONAL SOBRE PESQUISA E ESTUDOS
QUALITATIVOS, 2,
2004, Bauru. A pesquisa qualitativa em debate. Anais... Bauru: USC, 2004. CD-
ROOM. ISBN: 85-98623-01-6. 10p.
SILVA, Givanildo; SILVA, Alex Vieira; SANTOS, Inalda Maria. Concepções de
gestão escolar pós–LDB: O gerencialismo e a gestão democrática. Revista
Retratos da Escola, Brasília, v. 10, n. 19, p. 533-549, jul./dez. 2016.
SIQUEIRA, Juliana Nunes. Contribuições da gestão escolar democrática nas
concepções de democracia e justiça de estudantes. Recife, 2017.

SOUZA, Ângelo Ricardo; GOUVEIA, Andréa Barbosa; SILVA, Monica Ribeiro;
SCHWENDLER, Sônia Fátima. Gestão da Escola Pública. Caderno 1: Gestão da
Escola Pública. Curitiba: UFPR, 2005.
SOUZA, Débora Quetti Marques de. A gestão escolar como arena política:
impasses do novo gerencialismo. 2016. Tese (Doutorado em Educação).
Universidade Federal de Pernambuco, 2016.
. Educação em Debate: Tópicos Atuais. Recife: Editora
Universitária da UFPE, 2013.
. Imagens organizacionais e gestão da escola frente ao paradigma
gerencialista. In: ALVES, Élia de Souza et. Al. Políticas, práticas e gestão da
educação: diálogos possíveis. Curitiba, PR: Editora Dialética e Realidade, 2021.
VALERIEN, Jean. Gestão da escola fundamental: subsídios para a análise e
sugestões de aperfeiçoamento. Tradução: José Augusto Dias. São Paulo: Cortez;
UNESCO, Brasília: Ministério da Educação, 2001


Submetido em:
27/02/2023

Revisado em:
30/06/2023

Aceito em:
12/07/2023

Publicado em:
26/07/2023

64c15c4da9539550043dff03 wwwsalaoito Articles
Links & Downloads

Sala Oito

Share this page
Page Sections